Janeiro Roxo – Mês de Conscientização e combate Hanseníase

Dia 28 de janeiro é o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase, considerada a doença mais antiga da humanidade, a hanseníase tem cura, mas ainda é um grave problema de saúde pública no Brasil. Atualmente, é o segundo país com mais casos da doença, atrás somente da Índia. Por ano, são registrados quase 30 mil casos em vários estados brasileiros.

Antigamente chamada de “lepra”, termo em desuso no Brasil desde a década de 1970, é uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Mycobacterium leprae ou bacilo de Hansen. A doença tem cura, mas, se não for tratada, pode deixar sequelas. Hoje, em todo o mundo, o tratamento é oferecido gratuitamente, visando que a doença deixe de ser um problema de saúde pública.

A forma de prevenção mais adequada é o diagnóstico prévio e tratamento apropriado, tal como o exame clínico e a recomendação da vacina BCG, que fortalece a resposta imunológica dos contatos do paciente. Assim, o fluxo de transmissão da doença pode ser suspenso. Sem dúvida, adotar hábitos saudáveis, manter uma alimentação apropriada, conter o uso do álcool e praticar atividades físicas atrelada a condições de higiene correta são atos que colaboram para impossibilitar o aparecimento da doença.

A transmissão da hanseníase se dá pelo contato prolongado e frequente com uma pessoa infectada pelo bacilo e que não esteja em tratamento. A pessoa infectada expele bacilos através do sistema respiratório superior enquanto fala, tosse ou espirra. Fique atento aos sintomas: sensação de formigamento, dormência nas extremidades, manchas brancas e perda de sensibilidade da pele na área das manchas. Na dúvida, procure sempre um médico.

Solicite um orçamento